1ª Oficina Municipal de Cooperativismo

ASSISTÊNCIA E DESENVOLVIMENTO SOCIAL
    06 de fevereiro

A Oficina teve por objetivo principal o de apoiar a qualificação do trabalho de beneficiamento de materiais recicláveis.

A Prefeitura do Município de Leme, através da Secretaria de Assistência e Desenvolvimento Social e ACESSUAS Trabalho – Programa Nacional de Promoção do Acesso ao Mundo do Trabalho em parceria com a SICOOB/Crediacil realizaram no último dia (31), na sede do CGTR – Centro de Geração de Trabalho e Renda a 1ª Oficina Municipal de Cooperativismo.

A Oficina teve por objetivo principal o de apoiar a qualificação do trabalho de beneficiamento de materiais recicláveis, com vistas a partir da oferta de capacitação e formação permanente.

O evento contou com a participação de servidores municipais da SADS – Secretaria Municipal de Assistência e Desenvolvimento Social, da secretária da pasta – Josiane Pietro e mais 21 trabalhadores cooperados ReciclaLeme.

Palestrantes da SICOOB/Crediacil apresentaram os trabalhos realizados na instituição, bem como as abordagens dos 7 princípios do cooperativismo.

Os princípios cooperativistas são uma série de alinhamentos gerais pelos quais se regem as cooperativas e constituem a base filosófica do movimento cooperativo. 

7 princípios do Cooperativismo:

1. Adesão livre e voluntária;

2. Gestão democrática;

3. Participação econômica;

4. Autonomia e independência;

5. Educação, formação e informação;

6. Intercooperação;

7. Interesse pela comunidade.

 

Leia mais:

1. Adesão livre e voluntária

Cooperativas são organizações voluntárias abertas a todas as pessoas aptas a usar seus serviços e dispostas a aceitar as responsabilidades de sócios, sem discriminação social, racial, política ou religiosa e de gênero.

2. Controle democrático pelos sócios

As cooperativas são organizações democráticas controladas por seus sócios os quais participam ativamente, no estabelecimento de suas políticas e na tomada de decisões. Homens e mulheres, eleitos como representantes, são responsáveis para com os sócios. Nas cooperativas singulares, os sócios têm igualdade na votação (um sócio, um voto); as cooperativas de outros graus são também organizadas de maneira democrática.

3. Participação econômica dos sócios

Os sócios contribuem de forma equitativa e controlam democraticamente o capital de suas cooperativas. Parte desse capital é propriedade comum das cooperativas. Usualmente os sócios recebem juros limitados (se houver algum) sobre o capital como condição de sociedade. Os sócios destinam as sobras aos seguintes propósitos: desenvolvimento das cooperativas, possibilitando a formação de reservas, parte dessa podendo ser indivisíveis; retorno aos sócios na proporção de suas transações com as cooperativas e apoio a outras atividades que forem aprovadas pelo sócio.

4. Autonomia e independência

As Cooperativas são organizações autônomas para ajuda mútua controladas por seus membros. Entretanto, em acordo operacional com outras entidades inclusive governamentais, ou recebendo capital de origem externa, elas devem fazê-lo em termos que preservem o seu controle democrático pelos sócios e mantenham sua autonomia.

5. Educação, treinamento e informação

As cooperativas proporcionam educação e treinamento para os sócios de modo a contribuir efetivamente para o seu desenvolvimento. Eles deverão informar o público em geral, particularmente os jovens e os líderes formadores de opinião, sobre a natureza e os benefícios da cooperação.

6. Cooperação entre cooperativas

As cooperativas atendem seus sócios mais efetivamente e fortalecem o movimento cooperativo trabalhando juntas através de estruturas locais, nacionais, regionais e internacionais.

7. Preocupação com a comunidade

As cooperativas trabalham pelo desenvolvimento sustentável de suas comunidades através de políticas aprovadas por seus membros. 

 

Fonte: Secretaria de Comunicação Social - Prefeitura do Município de Leme

clique na foto para ampliar